Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia


Notícias

Espaço reservado para as noticias referentes a Endocrinologia Feminina e Andrologia.

As joias dos coroas

003.09.2013 Andrologia

Pobres homens de meia-idade ou idade inteira mesmo. Olham ao redor, veem os clubes das viúvas comprovando a expectativa superior de vida das mulheres e coçam a cabeça, que, quando tem cabelos, está ficando branquinha. E nem podem atingi-los, sob o risco de ridículo. Plásticas e intervenções dermatológicas, recursos . livremente usados por elas, também parecem aceitáveis para eles apenas em profissional da imagem. Pois vamos contrariar esse eterno bombardeio de más notícias e examinar realidades biológicas habitualmente escamoreadas: os homens envelhecem mais devagar e em condições físicas menos deletérias do que as mulheres. O motivo está nos ossos, nos músculos e nos hormônios sexuais deles. Ao contrário do que acontece no corpo feminino, nos homens essas três bases orgânicas perdem força mais tarde e em ritmo mais paulatino. Se forem lapidadas, usando-se os recursos que o conhecimento da fisiologia aprimora constantemente, vão melhorar essa vantagem competitiva natural e produzir cenas surpreendentes como as vistas no principal concurso de fisiculturismo da Flórida, que abriu neste ano uma nova categoria, para competidores com mais de 50 anos. Apareceram borrões com certidão de nascimento muito mais rodada. ?Ninguém diz que eu tenho um marcapasso?, gabou-se o competidor Carl Cone, 75, que malha pesado três vezes por semana. ?É legal morar o corpo em vez de só levarmos nos a vidinha de aposentado.

Após os 70 anos, todos o organismos entram em perda acelerada de massa muscular. No corpo do homem. entretanto, ela ocorre ao ritmo de 3% ano a partir dessa idade; já no da mulher, é de 5%?, compara Leonardo Piovesan, geriatra e gerontologista do Hospital Oswaldo Cruz e membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Os ossos masculinos também têm maior capacidade de resistência ao desgaste da idade. ?A partir dos 30 anos, a perda de massa óssea nos homens é de I% ao ano. Nas mulheres, é de 3,3%?, diz Piovesan. Culturalmente, os homens ainda têm outra vantagem. Numa mulher em posição de destaque, as rugas faciais e os cabelos evanescentes do ator inglês Daniel Day-Lewis seriam considerados um desastre. Nele, contribuem para a cara de mau e ajudam a concentrar as atenções no abdômen bem torneado, exibido durante passeio no iate de 200 milhões de dólares do cineasta Steven Spielberg. Harrison Ford, o eterno Indiana Jones, comprovou isso quando esteve no Rio e todo mundo só falou como o setentão estava em forma.

Ter cromossomos XY implica outra vantagem para quem chega à casa dos 60 ou 70 anos: os homens têm dez vezes mais testosterona, o hormônio que é a própria essência da masculinidade, do que as mulheres. Além de todos os conhecido efeitos sobre o mecanismo sexual, a testosterona estimula a produção de colágeno e de gordura nas glândulas sebáceas. ?Esse é o motivo pelo qual a pele dos senhores mais elástica e menos vincada do que a das senhoras?, diz a endocrinologista Ruth Clapauch, vice-presidente do departamento de andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia.

É esse hormônio que determina as características físicas do sexo masculino, como músculos e ossos mais resistentes, inclusive e especialmente na maturidade. Tão bem-dotados pela natureza, é natural que muito homens queiram manter seus estoques em dia quando a testosterona e outro hormônio essencial na manutenção da vitalidade, o GH, começam a ratear, buscando alternativas sintéticas. ?E uma prática perigosa. A testosterona e o GH sintéticos podem sobrecarregar o fígado e causar acúmulo de gordura nas artérias. Eles só devem ser receitados quando há uma deficiência significativa desses hormônios no organismo? orienta o neuroendocrinologista Malebranche Cunha Neto, do Hospital das Clínicas. ?Eles podem até provocar um crescimento muscular, mas só se associados à prática de exercícios. Mesmo assim, o preço, para a saúde, pode ser alto.

Preço certamente não seria um problema para o investidor inglês Roger Jenkins, 57, que já foi o executivo mais bem pago do Barclays e hoje recarrega os cofres e os músculos entre Brasil e Oriente Médio. Atleta olímpico na juventude, ele mantém um regime rigoroso de exercícios e tem provavelmente o corpo mais bem cuidado do mundo das finanças ? e não faz feio ao lado da atual namorada, a venezuelana Aida Yespica. Uma hora diária de musculação bem dirigida também levou o perfeccionista Giorgio Armaní, que criou um império da moda de 7 bilhões de dólares, aos quase 80 anos ainda em condições de usar sunguinha sob o sol do Mediterrâneo. ?Já teríamos fechado se não pensássemos no futuro?, costuma dizer sobre seu competitivo ramo de negócios. Pensem nisso.

Baixe o PDF da matéria original AQUI